sexta-feira, 2 de agosto de 2019

O agradecimento

Eu achei que fosse chorar ali, na frente da minha xará e aluna que estava terminando seu mapa mental sobre análise sintática. No entanto, contive as lágrimas como quem realmente sabe o que faz. Pati ali, na minha frente, veio de longe, não sei de onde, mas trouxe um abraço casa - desses que a gente encosta a cabeça no ombro dono do lar e fecha os olhos. Fechei os meus. Com força, pra não chorar. Enquanto isso, a voz de Pati me agradecia. Agradeceu uma vez pelo texto que havia lido três vezes. O texto era meu, aquele que fora publicado por uma editora, juntinho de outros textos. Aquele momento, ela cheia de predicados, eu cheia de comoção. Daria um texto, pensei. Deu. 


Um comentário:

  1. Aninha querida, preciso registrar aqui que tu és uma luz no caminho de muitos que te acompanham, seja física ou virtualmente. Beijinhos.

    ResponderExcluir