quarta-feira, 17 de abril de 2019

Nova antologia poética de Mário Quintana

Ler Mário Quintana é sempre um prazer inenarrável. Gosto do poeta - e gosto de decorar alguns de seus versinhos que mais me cativam. “Eu queria trazer-te um versos muito lindos... / trago-te estas mãos vazias / que vão tomando a forma do teu seio.” Seus textos são assim, imagético, sintático e urgente. E de uma delicadeza que me deixa boba.

Nesta antologia, deixe-se levar pela visão cotidiana do poeta de Alegrete, cidade do Rio Grande do Sul. Cotidiano este que mistura-se ao mistério de suas palavras e seus versos. Em “Aula inaugural”, ele sentencia: fora da poesia não há salvação. De fato, a poesia é a esperança da renovação, do amanhecer... “a luz dentro da noite”.

Minhas idas e vindas de metrô foram agraciadas com os textos de Quintana. Sugiro essa leitura a todos que querem começar o dia com mais poesia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário