domingo, 20 de agosto de 2017

Anúncio

Foi por descuido e por poesia que resolvi ficar. 
Pelo beijo no quase canto da boca,
Pela recente timidez descoberta quando você me encara, 
Pelos teus versos tão nossos, 
Teu lugar, 
Tuas risadas,
O franzir do cenho confundido tantas vezes com seriedade.
Agora só sei escrever em versos, sabia?
Pode ser que eu queira imitá-lo
Que eu queira entendê-lo
Queira tudo. 
Acho engraçado quando perguntam sobre nós
Se estamos juntos,
Se nos encontramos nas ruas de Copacabana,
Se a mão é sua, a caligrafia... 
É tudo tão divertido
Esperam de mim uma resposta
Um sim, um não
Querem saber o que nem eu sei explicar
Porém alguns, mais atentos
Até mais do que nós dois juntos
Reparam nos meus olhos quando estou com você
Notam o seu sorriso quando está comigo
E ali está a confirmação de tudo.
E este é o fim do mistério para eles
Nosso segredo não é mais nosso, nem segredo é
Talvez não haja mais surpresa
São só eles, já sabemos - eles dirão uns aos outros
Mas para mim - e só posso dizer por mim
Haverá o pesar da despedida,
E o anseio pelo reencontro.
Quando nossas mãos se entrelaçarem
Ainda haverá o sobressalto
Não por imaginar se estamos juntos, como era para eles
Mas justamente por estarmos. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário